Luanda - O Governo angolano autorizou a aquisição de tecnologia e equipamento para a Televisão Pública de Angola (TPA) por ajuste direto, num valor de cerca de 40 milhões de euros, ao qual acresce o IVA.

Fonte: Lusa

Segundo o despacho presidencial n.º 174/22, em causa está a II Fase do Projeto de Reabilitação das Infra-Estruturas Tecnológica, 'Softwares', Equipamentos, Comunicações e Capacitação Técnica para o sistema de televisão e edifício administrativo "em virtude da urgência imperiosa de assegurar o seu normal funcionamento e consequentemente garantir a manifestação do interesse público".


No mês passado, o Presidente da República inaugurou o complexo de produção de conteúdos Ernesto Bartolomeu da TPA, no qual foram instalados vários equipamentos modernos para emitir programas em HD (alta definição).

Para a recuperação e construção do complexo, o executivo desembolsou 35 milhões de euros, que permitiram dotar a TPA com sistemas de alta definição, controlo e edição de vídeos, sonorização, iluminação especial, bem como cenários virtuais e físicos.

Os 35 milhões de euros também serviram para assegurar a formação e capacitação de jornalistas, apresentadores, realizadores e demais técnicos que asseguram a operacionalização do equipamento e que decorreu em Luanda, Portugal e Espanha.

A montagem do primeiro canal de notícias do país, com um estúdio de grande dimensão virado para a redação, foi também destacada pelo Jornal de Angola no leque de serviços criados no quadro da modernização da TPA.

O novo canal TPA Notícias deverá começar a emitir em 15 de julho, durante 24 horas.

Os canais 2 da TPA e a Palanca TV serão fundidos num único, denominado TPA Cultura e Desporto.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: