NAMIBE - O governador do Namibe, Archer Mangueira, solicitou apoio ao Presidente da República, João Lourenço, para a construção de sistemas de água nesta província desértica.

Fonte: Governo

O pedido foi feito domingo, 19 de Maio, em Moçâmedes, durante a apresentação dos principais desafios da província, na reunião que o Chefe de Estado manteve com o governo local, com a participação de ministros de alguns sectores.


Nos últimos dois anos, Archer Mangueira disse que transformaram a província de terra do deserto para uma terra de grande produção agrícola.


O governo do Namibe vai recuperar e desassorear 43 barragens de alvenaria de pedras e represas de retenção de água nos municípios da Bibala, de Camucuio e do Virei, para mitigar os efeitos da seca nos próximos anos.


“O Projecto da Recuperação e Desassoreamento de 43 Barragens e Represas é intercalado entre os pequenos e grandes projectos, existindo toda a necessidade de ficar concluído em 2025, sob o risco de voltarmos a enfrentar consequências da seca nos próximos anos”, alertou.


Além da recuperação e do desassoreamento das 43 barragens e represas, o governo pretende também construir as barragens do Carunjamba, Giraúl e Inamangano.


No sector da saúde, entre os desafios apresentados ao Chefe de Estado constam a melhoria da eficiência dos serviços, a construção de um centro de hemodiálise, depósito de medicamentos, centro psiquiátrico, novos hospitais municipais na Bibala, no Virei, em Camucuio e no Tômbwa, além da ampliação e modernização do Hospital Ngola Kimbanda e a reabilitação do hospital materno infantil.


O governo do Namibe quer igualmente o alargamento da rede de escolas para enquadrar as crianças que se encontram fora do sistema de ensino, enquanto para o Ensino Superio a pretensão é a expansão dos cursos da Universidade do Namibe para os municípios.


Na reunião, Archer Mangueira apresentou a necessidade da conclusão dos 95 quilómetros do troço Bibala/Caitou/Camucuio e a reabilitação dos 188 quilómetros da Estrada Nacional 290, começando do Virei, cuja obra foi lançada há cerca de um mês.


A concepção e construção de pontes sobre os rios Pirangombe, Tchapi Tchapi e Caitou, no troço rodoviário Bibala/Caitou/Camacuio, a reabilitação do troço Bibala/Lola, numa extensão de 76 quilómetros, e reabilitação da via rodoviária Namibe/Baynes foram igualmente apresentados como desafios do governo local para os próximos anos.


No âmbito do fomento do turismo, pretende realizar acções formativas de guias turísticos e melhorar infra-estruturas de acesso à Ilha dos Tigres, bem como colocar energia eléctrica e água nos principais centros turísticos.


Outros desafios da província do Namibe são o fomento da produção do sal, a transformação de Moçâmedes na Cidade do Vinho, a modernização e certificação do Aeroporto Welwitschia Mirabilis a nível internacional, bem como o combate aos efeitos da desflorestação das serras da Humbia e da Leba.


O governo provincial pretende também reabilitar os estádios Joaquim Morais e Independente do Tômbwa e a institucionalizar o Dia da Cidadania no Namibe.