Kuanza-Sul - 1. Indícios de corrupção do governador do K.Sul

O Governador do K.Sul incomodado pela justiça devido a detenção e julgamento dos Administradores Municipais da Conda, António Magalhães, do Ebo, Gualberto Longuenda e do Mussende, Eduardo Caetano bem como do Director Provincial da Saúde, Adão Castelo oferece aos órgãos de justiça 7 viaturas V8 Land Cruiser fabricados em Novembro de 2010.


Fonte: P.G


Os beneficiários foram o juiz presidente, o procurador provincial e um dos seus adjuntos, o delegado do Sinfo e o comandante provincial da policia. Os outros 2 carros ficaram por receber os Directores da D.P.I.C. e da polícia económica. Para estes dois só receberam ainda devido a cautela aconselhada pelo Procurador Geral da República ao Governador. A entrega foi silenciosa ou subterrânea ao ponto do governo local pensar que terá sido doação do M.P.L.A. enquanto no M.P.L.A. a Comissão Executiva pensa que terá sido doação do governo. Governação ou jardim de Éden?


2. O justificar o que não se gastou e o medo da verdade

 

Os demais magistrados que não abrangiram nem comunicados questionam. De lembrar que Serafim do Prado é tido como governante que a seu bel-prazer  faz, não sabendo-se com quem, cortes às quotas financeiras mensais das unidades orçamentais obrigando indirectamente que seja justificado o valor previsto, mas não gasto pela unidade orçamental. O mesmo é dizer que, a titulo de exemplo, se estiver previsto para a unidade orçamental x o valor de 10 acabará por receber apenas 8, mas a unidade deve aceitar que recebeu o valor na totalidade pelo deve justificar 10 e não apenas 8.


3. Fomentando conflito de competências


Casos mais salientes prendem-se com as intromissões da policia económica nas mais diversas inspecções e fiscalização às Administrações Municipais, Direcções e Delegações Provinciais o que claramente faz entender que a policia económica transformou-se numa entidade sem freios quando na verdade o seu âmbito de competências se circunscreve na actividade económica com fins de natureza lucrativa. A acção da policia económica substitui por razões menos claras a Inspecção do Governo e o Tribunal de Contas. Terá pensado pouco, pois, hoje, o próprio governador é vitima da acção da policia económica que deve contornar.

 

4. Lutas internas de posições e poder antes das eleições


Realizou-se nos dias 2 e 3 de Junho de 2011 no Comité Provincial do MPLA no Sumbe um encontro com as Comissões Executivas Municipais. Dentre outros assuntos deu-se a conhecer que os actuais Deputados deixaram de o ser depois das próximas eleições. Falou-se que na próxima conferência os membros do Comité Central serão os do Município da Cela/Waku-Kungu, Gabela e Sumbe. Entretanto, o membro actual do Comité Central, Neto Makandumba, recebeu a comunicação de que não será mais membro do C.C. Este posicionamento, naturalmente, colocou mal membros de outros Municípios menos contemplados. Fale-se em crise ou mal-estar do MPLA na província.


5. Makandumba e Prado/Cão e Gato?

 

Valem as competências e não as origens porque na verdade Makandumba é de Malanje feito kamuSumbe. Quanto às lutas entre o Governador e Makandumba pouco se sabe, mas tudo cheira a poder.

 

Serafim do Prado despachou oficiosamente uma ordem à policia económica para inspeccionar a gestão de Makandumba. A policia entrou na Administração tendo apreendido dinheiro e alguns documentos. Lá, novamente, a policia económica e seara alheia. Desta acção, Makandumba, corre risco de peculato, crime que faz reféns alguns Administradores Municipais enquanto outros continuam a desviar dinheiros dos Sobas. Para sair dessa encruzilhada Makandumba abriu caminho às ligações telefónicas e contactos de outra natureza ao nível do poder central. Desse jogo de influências resultou a devolução do dinheiro e o afrouxamento da polícia económica. Makandumba respira de alívio. Só para quem tem padrinho na cozinha. Assim, é a governação. O mau sonho  de Makandumba é o facto de ter voado muito alto sem asas para tal __ a sua anterior candidatura ao cadeirão de 1º Secretário Provincial do MPLA o que estará a pesar, senão mesmo, a transformar-se num pesadelo. Como pedra no sapato de Serafim do Prado valeu-lhe a responsabilidade da Administração Municipal do Sumbe.
 


6. O Mais Importante é Resolver os Problemas do Povo ou Ganhar Posições?


A província do K.Sul debate-se com muitos problemas sociais, mas também explora-se diamante silenciosamente. Como tantos outros municípios a Cela não tem água e luz há anos. Fala-se tanto, mas a verdade é essa. A comuna da Sanga é uma pouca vergonha: desde a falta de escolas e hospital para uma localidade que dista mais de 50 Km da sede do município. O Projecto Aldeia Nova está moribundo para evitar o mais pesado: morto. As populações voltaram a ocupar as terras que lhes tinham sido negadas. É tudo falta de sustentabilidade dos projectos com incidências negativas na vida de milhares de famílias. Doentes em contentores na Kissanga-Kungu, enquanto, o hospital está em reparação. Enfim, assim é a governação do Sr. Serafim do Prado.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: