Luanda - O Bairro da Sapú 2 vulgo projecto Ondjo Yetu, situado no município de Viana, foi criado com o objectivo de providenciar moradias de baixa renda as populações que habitavam em zonas de alto risco da cidade de Luanda. O mesmo foi construído por fases, contendo até a presente data 4 e foi inaugurado em 2004/2005 pelo presidente da república José Eduardo dos Santos. Desde a data da sua inauguração a população residente nunca teve energia eléctrica até Abril do ano corrente quando começarão os trabalhos de electrificação do bairro.


Fonte: Club-k.net

Moradores enviam carta de socorro

A electrificação começou a ser feita na 2ª quadra da 1ª fase (1ª fase é constituída por 3 quadras) aonde esta instalada uma dependência do banco BFA pela empresa SERV ELECTRICA, passando a seguir para a 3ª quadra da mesma fase. Os moradores da 1ª quadra ficarão preocupados porque temiam que apôs a finalização da 3ª quadra, os trabalhos prosseguissem para a 2ª fase do projecto.

 

Fez-se algumas diligencias diante do responsável da EDEL engenheiro Eugénio que é o coordenador dos trabalhos no terreno e por sinal o segundo homem da EDEL no município de Viana. O mesmo garantiu a alguns dos moradores da 1ª quadra (A quadra com menor numero de casas) que assim que terminassem os trabalhos na 3ª quadra, passariam para a 1ª. O nosso maior espanto foi que no final de Julho os trabalhos prosseguiram para a 2ª fase do projecto sem que terminassem a 1ª fase (neste caso a 1ª quadra da 1ª fase).

 

Nos os moradores reunimos e fomos tirar satisfação a um dos responsável no terreno da SERV ELECTRICA, que nos informou que ele passarão para a 2ª fase porque lhes foi informado pelo coordenador da EDEL (engenheiro Eugénio) que devido a ORDENS SUPERIORES vindas do PCA, eles tinham que prosseguir para a 2ª fase, porque nela habita um familiar do mesmo. Nos os moradores decidimos escrever para o governador de Luanda com conhecimento do Administrador de Viana e o propio PCA da EDEL. Infelizmente na semana em que fizemos chegar a carta ao governador ele foi exonerado do cargo. A mesma (carta) foi entregue ao gabinete do Administrador de Viana, e na sede da EDEL.

 

Na semana seguinte, um dos moradores foi ter com a Direcção da ODEBRECH (empresa que contruio o projecto e que esta encarregue de electrificar o bairro, mas subcontratou a SERV ELECTRICA para o fazer) no zango para pedir mas explicações do porquê que a 1ª quadra fora esquecida. Segundo o responsável da Odebrech o relatório que eles tinham recebido, constava que toda a 1ªfase já estava electrificada, e o mesmo aconselhou a escrever uma carta reclamação para  a sua direcção com conhecimento do comité municipal do MPLA e do administrador de Viana e  a mesma foi entregue no dia 16 de Agosto. No dia 18 de Agosto os moradores tomarão conhecimento que no dia 19 seria inaugurada a Subestação da Sapú pela ministra da Energia e Agua.
 

Dirigimo-nos para o local da inauguração com intuito de abordar a ministra e expor a nossa situação. Posto no local, não foi possível abordar a ministra porque alguns dos dirigentes da EDEL aperceberam-se que estava um aglomerado de moradores na parte exterior da mesma e vierão ao nosso encontro com a missão de impedir que abordássemos a ministra. Convidarão 4 moradores para entrarem na subestação mas ninguém conseguiu explicar o porquê que a 1ª quadra da 1ª fase na tinha sido abrangida e nem quando seria, apenas diziam alguns deles que ainda esse ano o mesmo iria acontecer. Mas antes dos moradores serem convidados a entrar na subestação, o engenheiro Eugénio voltou a afirmar que tinham pulado para a segunda fase por POR ORDENS SUPERIORES.

 

Dizer também que apôs a conversa com alguns responsáveis da EDEL nos tentamos falar com alguns órgãos de comunicação social nomeadamente TPA e ANGOP que simplesmente não quiseram reportar o que estava a acontecer, simplesmente a ZTV aceitou entrevistar alguns moradores e foi até as casas afectadas para constatar os factos. Nos os moradores estamos a envidar todos os esforços dentro das vias legais para que esta falha, exclusão e falta de consideração pelo povo seja reposta no mais curto espaço de tempo porque os trabalhos já estão a avançar para a 3ª fase, caso contrario nos vamos comprar os postes e fazer puxadas a partir da 2ª quadra da 1ª fase.
 


 Para acrescentar algumas casas da 2ª fase ainda nem estão terminadas, mas já forão contempladas com energia.  Enquanto que centenas de famílias continuam as escuras a mercê da graça de Deus para poderem arranjar dinheiro para sustentar os seus geradores, e rezam todos os dias para sobreviverem aos grandes perigos na qual estão submetidos devido ao uso de geradores. Perigos tais como: incêndios, delinquência, intoxicação e infertilidade devido a inalação dos gases lançados pelos geradores, perca da audição…etc.


* Assinado pelos Moradores



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: