Cabinda -  Tem sido comum os bancários em Cabinda praticarem atos ilícitos que ferem não só as próprias instituições donde advêm os seus salários como também e sobretudo os impávidos clientes.


Fonte: Club-k.net


Essas práticas já terão custado o emprego e até mesmo prisão a muitos deles, desde simples caixas a gerentes.

 

A maior parte desses estabelecimentos oferecem vários serviços aos clientes desde os créditos; salários antecipados etc. Porém acontece  que em Cabinda obter um crédito bancário; levantar salários; fazer transferências; etc, tornou-se uma verdadeira dor de cabeça. Se não vejamos:

 

1- Com referêcia ao salário base o cliente tem um montante limite a pedir. Os bancários não só não cumprem com este direito como vergonhosamente  pedem quantias absurdas para que os processos sejam agilizados. Por exemplo se um cliente que pode auferir um crédito de até 40 mil dolares quizer fazê-lo, esses tipos dizem-no que só poderá obter 25 mil  e desse montante teria de pagar 2500 para que o processo não demorasse.

 

2- Muitas vezes o cliente, mesmo com saldo posetivo na conta, não consegue movimenta-lo. Alega-se sempre a falta de dinheiro. Vezes há que são eles a definirem a moeda e a quantidade que o cliente deve levantar. Entretanto caso o cliente propor-lhes uma “gorgeta”, os dinheiros apracem rapidamente.

 

3-  Os trabalhadores das empresas petrolíferas (com destaque os da Chevron) são as suas presas preferidas. Alguns desses bancários “memorizam”  a escala de serviço dos clientes para que na sua ausência possam ilicitamente movimentar os seus fundos, tendo como trapaceiros os kínguilas.

 

4- O sinais exteriores de riqueza que muiots deles ostentam, não condizem com os ganhos e/ou direitos que advêm dos respectivos bancos.

 

5- Muitos  perderam qualquer ética, chegando mesmo a usar essas dependências para prática de orgias. O banco BNI é exemplo disso.

 

6- A arrogância que demonstram quando os clientes (que depois de tanto suar) vão levantar os seus respectivos salários é deveras impressionante. Dá a impressão que estariam a fazer favores aos clientes. Esse mau feitio tem precipitado muitos clientes a mudarem de banco frequentemente.


7- Uma das grandes causa desses comportamentos repousa naquilo que define a base do recrutamento: A conveniência, o familiarismo ao invés da competência e profissionalismo.
Urge fazer-se uma profunda análise dos recursos humanos  nessas instituiçoes para estancar essas frequentes extorções, roubos e banalizaçao dos clientes para a preservação do bom nome dos bancos e até mesmo a dignidade dos clientes.


Post scriptum: Enquanto iamos escrevendo essas linhas chegou ao nosso conhecimento que dois dos mais inveterados suspeitos do banco BAI encontravam-se encarcerados como consequência  duma aturada auditoria que detectou buracos vulcânicos nas contas desse banco em Cabinda.


Saudações

Cidadão devidamente identificado



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: