Luanda - A economia de Angola foi e continua a ser uma economia extractiva, disse Jonuel Gonçalves autor do livro " A Economia Ao Longo da História de Angola" publicado Quinta-feira em Luanda.


Fonte: VOA


Numa entrevista à Voz da América, Jonuel Gonçalves diz que dividu a história económica de Angola em quatro períodos distinto, nomeadamanete " Angola no mercantilismo", seguido da "colonial estagnação", a "economia do ultra-colonialismo" e finalmente o período pós-indepêndencia.

 

"O que se encontra de continuidade ao longo de isso tudo é o extractivismo," disse Gonçalves para quem a própria escravatura era uma economia de extractivismo, "o extractivismo de seres humanos".


Jonuel Gonçalves fez notar que a escravatura foi o resultado de uma "grande aliança de interesses internacionais", aliança essa qua que pertenciam líderes mercantilistas europeus "com vários líderes africanos que viram na escravatura de massa uma possibilidade de enriquecimento".


Para o economista não há ainda mudança de uma economia extractiva em Angola.


No país assistiu-se recentemente a "uma grande privatização" que levou uma acumulaçao de capital conseguida através de "vários métodos".


"isso vai dos metodos de lucro e poupança até métodos deliquentes a vários níveis," disse.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: