CARTA ABERTA


 A SUA EXCELENCIA
DRA. CAROLINA CERQUEIRA
MINISTRA DA COMUNICAÇÃO SOCIAL
LUANDA


Nos, os trabalhadores do Centro de Imprensa Aníbal de Melo, vem por este meio demonstrar a nossa inquietação, face ao rumo que esta ter o Centro de Imprensa Aníbal de Melo (CIAM). 

Nos, acreditamos e temos fé no projeto do CIAM, infelizmente, não temos sido entendidos.


Esgotamos todos os meios ao nosso alcance para podermos ser ouvido pela S.Excia, mas em vão.


Nos tivemos 16 anos a ser dirigido pelo Dr. Olímpio de Sousa e Silva, que deixou o CIAM como hoje está, num abismo.

A S. E. Sra. Ministra criou uma Comissão de Reestruturação, coordenada pela Sra. Sara Fialho, cujo objetivo era ultrapassar os problemas nele reinantes nomeadamente:


1)-Atualização das Categorias (desde 1997 que os trabalhadores do CIAM nunca mais foram reconvertidos internamente).


2)-Atualização, regularização e “bancarização” dos salários, pois ainda estão em faltas os salários de referentes aos meses de Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Julho e Setembro de 2011 e o mês de Março 2012.


3)-Fim da letargia laboral no CIAM


4) Renovação constante do seguro de saúde.


Em vez destas questões serem resolvidas, fomos completamente decepcionados pela actual Coordenadora, em particular e a Comissão em geral, isto porque foi deitada  por terra a esperança que por nós lhes foi confiada, porque do nada, fomos feitos seus inimigos e alvos a abater, ao ponto de tratar-nos de bandidos, porcos, bêbados, cães, esfomeados, invejosos, fofoqueiros, ladrões, feiticeiros e outros nomes que de tão lastimáveis, preferimos omitir por uma questão de respeitos a Sua Excelência.

 

Senhora Ministra, passamos a citar uma frase pronunciada pela Senhora Coordenadora Sara Fialho, numa das suas intervenções com trabalhadores do CIAM:” Se quiserem parar de sofrer, retirem o MPLA do poder em 2012”, Com todo respeito, Senhora Ministra, que análises fariam desta frase?


A Sra. Sara Fialho admitiu, sem concurso público, quatro (4) trabalhadores violando gravemente a lei geral do trabalho em vigor no nosso país.


Vimos por este meio rogar a Sua Excia, que não arrisque em nomear algum membro da Comissão de Reestruturação para o cargo de Director Geral desta Instituição, tendo em conta que haverá com certeza pessoas dotadas de maior capacidade profissional, respeito, interesse e com desejo de levar avante os destinos do CIAM.

 

Em oito meses (8) que à comissão de Reestruturação do CIAM está a funcionar, nunca apresentaram único relatório ou proposta para resolução da crise do CIAM, somente um “marketing” para impressionar e não prestar a atenção aos trabalhadores.


Solicitamos que não se prorroga mais o mandato da Comissão, porque queremos um Diretor competente e capaz de levantar o CIAM.
Luanda, aos 22 de março de 2012.

Os trabalhadores do Centro de Imprensa Aníbal de Melo



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: