Caríssimos

 
Mais um caso que a nossa polícia faz vista grossa foi no dia 13 de abril de 2012 que deparei me com uma situação nas imediações da  Alameda Manuel Van-dunem por volta das 18 horas quando o meu irmão foi baleado na panturrilha por um amigo.
 

Acontece que o amigo Bruno deu um relógio Omega de ouro ao meu primo  pra comercializar uma vez que o meu primo  Eugenio é  vendedor pelo que o mesmo  com dificuldades em conseguir clientes pelo preço do  artigo  que se  dizia que custava USD  3000  acabou relaxando e deixando no banco de sua motorizada JOG.

 
Com uma tranca no banco da mota de fácil abertura isso no ano passado 2011 entre Agosto e Outubro pelo que o mesmo comunicou ao amigo dizendo que havia extraviado o artigo e que comprometia se a pagar o artigo  prestação concordando assim o amigo Bruno.
 

Conviviam normalmente sem problemas saiam juntos e tudo mas  não estou querendo nisso dizer que o meu primo  estava certo porque sempre o avisei para escolher as amizades.

 
Um belo dia pego em USD 2000  e entrego ao meu primo  para aquisição de uma motorizada para  as minhas deslocações pessoais  casa-serviço,  serviço-casa  assim susceptivamente nisso ele adquire uma motorizada. Os amigos vêem a motorizada e avisam ao Bruno como ser  possível ele não ter dinheiro pra pagar o relógio e compra uma motorizada. O  meu primo  disse lhe que o dinheiro não o pertencia mas que eu o tinha dado para aquisição da mesma mas por instigação dos indivíduos identificados no local vizinho,  ele saca de uma arma de fogo e baleia, o  meu irmão na panturrilha  pelo que o mesmo meteu se em fuga correndo para 2º esquadra que fica no cruzeiro na fronteira com o bairro operário

 

Encontrando o 2º comandante da unidade e  expondo  o caso, o  mesmo disse que tínhamos de nos dirigir para a clinica afim de tratar do ferimento. Como estavam  conosco  alguns amigos que acompanhavam,  a policia disponibilizou uma viatura para fazer buscas ao individuo  pelo que o mesmo já não se encontrava no local mas a policia nada vez por e simplesmente  aconselharam nos a fazer a queixa junto da 1º esquadra na mutamba ao lado do instituto de formação bancaria.


Fizemos a participação,  mandaram-nos aparecer  no  dia seguinte ao laboratório de criminalística pelo que fomos la ter no dia seguinte e a policia analisou e disseram que tínhamos de nos  dirigir a 1º esquadra para formação do processo  daquela data. Até  ao momento nada foi feito e o indivíduo continua a fazer ameaças de morte ao meu irmão.


De referir que  na noite do acidente ele ligou para nos e nos atendemos ele disse que mataria o meu irmão. Nos entretanto,  passamos o telefone ao  policia, e o agente policial  ouviu as ameaças de morte mesmo assim nada fez. Agora estamos nessa  situação atrás da procuradora já que a policia diz não ter lido ainda a queixa muito menos temos o nº do processo. Mandam nos vir ter nos dia seguinte e a resposta  é sempre a  mesma e o individuo anda por ai nas ruas de Luanda a solta.
 
 
Como pode um individuo que nem militar  é  se quer e tem em sua posse uma arma de fogo?  Então  ele pode matar,  estuprar  e  a policia não toma medida junto a essa situação? Em que país  estamos sem justiça?
 
 
Agradeço  anonimato a minha identidade
 
Cumprimentos



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: