Luanda - A Administração do Município do Kilamba Kiaxi tem estado a causar graves problemas aos decanos do famoso Bairro Popular no Município do Kilamba Kiaxi.  Tudo pelo facto de estar a aprovar constantemente licenças para  construções anárquicas e em locais impróprios.


Fonte: Club-k.net


A recente vítima é o Ancião Paulo Nelembe (ex – tesoureiro do Banco Nacional de Angola- BNA), morador do Bairro Popular a mais de  3 décadas, o mesmo diz  que a frente da sua casa ( Fachada principal) está a ser alvo de uma construção ilícita para fins  de Comércio Misto/Habitação,   cujo o proprietário identifica-se como “Fátima Simão Jungo”.


A vítima contactou  o Presidente da Comissão Administrativa de Luanda, José Tavares (na foto) que fez questão de se informar sobre o caso, dias depois  o Presidente convoca o Administrador José Correia Victor para uma reunião, afim de receber as informações mais detalhadas  sobre o litígio, o mesmo admitiu em frente do Senhor Presidente e do Ancião Nelembe que os técnicos da Administração induziram-lhe ao erro e que havia de  repor a legalidade, que chamou imediatamente o Administrador do Município do K.K, o Senhor José Correia Victor, que admitiu haver erros por parte dos técnicos da Administração e que havia de dar ordens aos técnicos no sentido de  repor a legalidade,   mas segundo as nossas fontes,  estas ordens continuam  a ser incumpridas pela Administração Local, na pessoa do Chefe da Repartição do Ordenamento do Território e Ambiente, o Arquitecto “Luís Manuel Lopes “, que tem estado a defender a ferro e fogo o comprador do referido espaço, as fontes ( fidedignas) informaram  que o Arquitecto “Lopes” recebeu 15.000 $ da mão do dono da Obra para emitir a licença de construção.

 

Funcionários do Governo Provincial de Luanda  declararam  que «aquele espaço é impróprio para a construção e que existe facilitação por parte da administração municipal do K.K, os mesmo chegaram ao ponto de dizerem que alguém está receber algum valor para facilitar esta construção, é importante que vocês recorram novamente ao Governador porque senão o vosso assunto ficará em águas de bacalhau, já vimos muitos perderam as casas assim», visto que ocupam a fachada principal de uma rua e consequentemente privam o ancião e sua família de entrar na residência.


O Ancião mostra o seu descontentamento desabafando o seguinte «esta geração já não respeita os mais velhos, fazem tudo em troca de uns dólares, a 40 anos que vivo aqui nesta zona nunca vi ninguém ocupar um espaço que viu os meus filhos crescerem, é necessário que se reponha-a.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: