Luanda - Depois de uma pequena constatação no Sul de Angola sobre o modo de vida dos nossos irmãos, pergunto-me : haverá razões para aceitarmos que sejamos tratados de " Excelências " ?

Fonte: Club-k.net

" Excellente " em latim significa " que se eleva acima de ". Se assim é, onde se posicionam as nossas elites ? Os intelectuais que são a consciência da sociedade páram aonde para deixarem que os seus irmãos sucumbam perante vastas potencialidades de Angola ?


Quem na realidade dará mão aos que não podem ? Para que termos extremidades tão marcantes entre a opulência e a penúria, quando afinal temos tantas " excelências " em Angola ? Até a exibição de títulos dá vergonha !


A Namíbia na sua pobreza tem um povo digno porque dono do seu destino com energia eléctrica e água , em grande parte ida de Angola. Esses, sim , são excelentes.

 

Passando para a SECA , parece novidade ! Temo-lo dito , várias vezes , que um dos factores mais importantes de moderações climáticas de Angola é a chamada Corrente Fria de Benguela conhecida também pelo acrónimo CFB. Como se forma ? Um dos braços da corrente quente do Brasil que aparece sobre o Equador , avança para o Atlântico Sul acompanhando as costas do Brasil e da Argentina. Nos mares da Antárctida choca contra as geleiras da região , apodera-se dos " icebergs " e mistura-se com outras correntes de água fria. Começa então a desviar-se para Nordeste em direcção à costa ocidental de África arrastando grandes blocos de gelo , avançando com eles para a costa de Angola passando a designar-se Corrente Fria de Benguela . A CFB serve de elemento moderador para todas as oscilações climáticas que possam ocorrer na região. Isto significa tão somente que , o fenómeno pode ocorrer em períodos cíclicos de 2, 3, 4, 5, 6 ou mesmo 7 anos.


Como as nossas chuvas são continentais e não marítimas , será bom sinal quando os ventos sopram no sentido Leste - Oeste e não o contrário e as nossas chuvas crescem de Sul a Norte e de Oeste a Leste.


Se afinal o fenómeno pode ocorrer em períodos cíclicos , porquê agir depois quando sabemos que Angola conta com um potencial hídrico invejável, na ordem de 130 a 140 mil milhões de metros cúbicos e uma necessidade hídrica da ordem dos 31 % ?


Os técnicos desta Angola não podem contornar o fenómeno com os conhecimentos que suportam ? Podem. Mas o grande problema é que não são eles que definem as políticas . Os que as definem são outros intelectuais mas que não são patriotas !!!

O DESEMPREGO agrava-se exactamente pelas más políticas traçadas!


Se Angola que está na região da SADC ignora as suas recomendações que incidem na obrigatoriedade de atribuição de 10 % do OGE para o sector agrário, a promoção de exportações em detrimento de importações só pode ser conseguido em condições de taumaturgia !


Alguém dirá que a UNITA nunca mostrou caminhos ! Ai sim ? Vejamos a concatenação hierárquica de dotações no quadro do OGE :

> 2013 - 1,01 % ( a UNITA sugeriu a subida para 3 % ; prometeu-se para o ano seguinte );
> 2014 - 0,66 % ( a UNITA procurou saber das promessas de incremento );
> 2015 - 0,61 % ( a UNITA perguntou se o MPLA era mesmo de esquerda );
> 2016 - 0,51 % ( estava a ser dada a resposta: é de direita ) ;
> 2017 - 0,41 % ( coerência )
> 2018 - 0,40 % ( o Presidente eleito confirma a coerência do seu Partido ).


Se as nossas sugestões fossem ouvidas e tidas, teríamos as seguintes vantagens :

1. Emprego de mão de obra pouco qualificada.
2. Favorecimento da expansão agrária orientada para a agricultura familiar.
3. Distribuição mais equitativa dos benefícios do crescimento económico.
4. Aumento de padrões de vida e de renda.
5. Criação de um amplo mercado para os bens de consumo estimulando a expansão industrial.
6. Evitar supremacia na concorrência com países ricos.
7. Promoção de uma inquestionável e necessária migração urbano-rural, com um salutar descongestionamento das principais cidades ( até os jovens nas ruas das cidades teriam oportunidade de emprego e superação do nível académico de cada um no período nocturno ).

Aproximando-se a apresentação de mais uma proposta de orçamento para 2020 , queremos ver para crer.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: