Luanda - O Novo Jornal apurou de fontes próximas que a direcção-cessante do Progresso, sob comando de Paixão Júnior, já não tem "fôlego" financeiro para dar continuidade ao projecto sambila, existente há mais de 40 anos.

Fonte: Novo Jornal

Com uma dívida acumulada de mais de 600 milhões Kz, o histórico Progresso Associação do Sambizanga (PAS), com 45 anos de existência, pode estar em vias de desaparecimento do desporto nacional, uma vez o clube comandado por Paixão Júnior, antigo PCA do Banco de Poupança e Crédito (BPC), ainda não encontrar patrocinadores para dar seguimento ao projecto desportivo, apurou o Novo Jornal de fontes da agremiação.



Com uma dívida acumulada de mais de 600 milhões Kz, o histórico Progresso Associação do Sambizanga (PAS), com 45 anos de existência, pode estar em vias de desaparecimento do desporto nacional, uma vez o clube comandado por Paixão Júnior, antigo PCA do Banco de Poupança e Crédito (BPC), ainda não encontrar patrocinadores para dar seguimento ao projecto desportivo, apurou o Novo Jornal de fontes da agremiação. Do valor acima referenciado, a fonte revelou que fazem parte salários em atraso da equipa técnica, jogadores, alugueres, fornecedores, hotéis e demais funcionários.


O dirigente Manuel Dias dos Santos «Quito», em entrevista ao NJ, lembrou que, nos últimos anos, o Progresso tem sobrevivido graças aos amigos de Paixão Júnior e de outras pessoas que têm sido solidárias com o clube. "É público que o clube há muito perdeu os seus patrocinadores, entre eles a Cimangola, bem como o Hipermercado Kero, sendo que este último tinha cessado o contrato nos anos 2014 e 2015.


Diferente de outras formações, é bom que as pessoas saibam que, nos últimos anos, o PAS tem sobrevivido graças aos amigos do Dr. Paixão Júnior", lembrou Quito a este semanário.



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: