Luanda – Sou membro da IURD, onde esgotei parte da minha vida, nela ganhei e perdi, aprendi coisas boas e ruins, conheci e convivi entre pessoas de diferentes extractos e nacionalidades com enfoque para irmãos brasileiros.

 

Fonte: Club-k.net

Todavia, os membros da primeira linha com um caminho pela IURD Angola, conhecem-me, porquanto, a profissão permitiu a esta exposição. A análise que trago está despida de qualquer sentimento vingativo ou de difamação da casa a qual sou grato pelos bons ensinamentos, porém, a minha mente já não concebe tanta falsidade, acusações e enquadramento deselegante a volta de uma verdade inequívoca, sobre o caso IURD-Angola.

 

Há uns tempos a esta parte, levantei algumas inquietudes no que concerne á certas expressões veicularas em certos canais televisivos e em algumas redes sociais, por Bispos e pastores desapaixonados do híbrido ensinamento do Bispo Edir Macedo primaz da IURD, a saber:

 

FEITIÇARIA = é definida como prática de magia que busca alcançar, através de meios ocultos, resultados extraordinários que não podem ser explicados pelas leis naturais, geralmente atribuídos a seres sobrenaturais; bruxaria. Contra esta prática a IURD combate energicamente a luz da palavra de Deus.

 

REBELDIA = descrita como qualidade da pessoa que não obedece ou que se opõe a uma autoridade. abrir aqui parentes para sublinhar que, os aliados do Edir Macedo, assumiram esta prática com actos que atentam contra bom nome do cristão, instigação a violência, desacato as autoridades e desobediência civil.

 

Caro leitor, saiba que dentro da IURD - Brasil, a liberdade de pensamento enquanto um direito fundamental do homem, não existe, tudo que não for de acordo aos interesses do seu líder, é tido como rebeldia. Agora, por haver ocorrido um acto insólito em Angola, os Angolanos que apelam a Reforma da Igreja por esta se ter desviado do seu propósito original, são chamados de rebeldes e agora surgiu um outro nome: feiticeiros.

 

Os brasileiros da IURD, bem apoiados por um grupo de cipaios Angolanos, acusam os reformistas de estarem a golpear a IURD em Angola, com a ajuda do Ministério da Cultura, para fins políticos. Não me escapa ao raciocínio de estarmos diante da máxima do Rodolfo Hitler, qual:

“Culpem - lhes dos vossos crimes, para que as pessoas acreditem serem eles os culpados”.

 

QUEM SÃO REALMENTE OS REBELDES = FEITICEIROS?

 

Os angolanos reformistas ou os brasileiros? Quem tem um partido político e pede apoios aos mesmos dirigentes quando se vê em adversidade? Os Angolanos ou os Brasileiros a mando do Bp Macedo? Se os reformistas Angolanos forem apoiados pelos seus governantes, eles consideram isso como golpe para fins políticos, mas se forem Eles, já é obra do Espírito Santo. Trazem o seu Presidente da República, Ministro das Relações Exteriores e um colégio de Deputados do Brasil para os proteger dos crimes que Eles sabem terem cometido cá em Angola, já isso consideram ser o Espírito Santo.

 

Me dizem ainda, quem são os rebeldes e feiticeiros, os Brasileiros ou os Reformistas? A táctica do Alemão Rodolfo Hitler, é o que vejo a ocorrer no caso IURD - Angola. Os verdadeiros criminosos, agem usando essa prática, culpam as suas vítimas, para que Eles se pareçam inocentes, quando na verdade, eles são os verdadeiros criminosos. Receberam recentemente convite de abandono do país, por se encontrarem em situação migratória ilegal, mas contrariando as Leis vigentes, esses negaram se retirar ou obedecer tal convite, incorrendo a crime, (rebeldia). Quem são então os rebeldes ou feiticeiro neste caso, os reformistas ou os Brasileiros?

 

Esconderam os Estatutos da Igreja e comandavam a Igreja a seu bel-prazer, contrariando a Lei de Base das Associações, Lei de liberdade religiosa, crenças e cultos, bem como os mesmos Estatutos. Indicavam os órgãos sociais da Igreja a partir do Brasil, ao invés das Eleições conforme mandam os Estatutos.

 

Assim quem são os rebeldes ou feiticeiros, os Reformistas ou os Brasileiros? Ninguém podia ao menos reclamar dos maus - tratos que os Pastores e suas esposas estavam submetidos, porque seriam severamente retaliados, deviam simplesmente aceitarem este fardo de serem desumanizados em silêncio como ovelhas diante dos seus tosquiadores, a isso deram o nome de disciplina.

 

Abortos forçado, vasectomia forçada, pressão psicológica, punições em caso de gravidez, viragem de úteros, planejamento familiar ás noivas e namoradas dos Pastores, sabendo que as mesmas não tinham actividade sexual. Muitas das suas vítimas estão a sua defesa. Táctica do Hitler em evidência. Com todos esses crimes, quem afinal são os rebeldes ou feiticeiros?

 

Os Reformistas que negam esses males e tentam banir isso ou os Brasileiros que querem continuar com tais práticas?

 

Quem estava a vender o Património da Igreja sem consentimento dos legítimos donos? Quem não convocava a Assembleia Geral para apresentação de contas da sua actividade conforme reza os estatutos da associação? Quem não elegia os órgãos sociais da IURD?

 

Os Angolanos reformistas ou os Brasileiros? Me respondem vcs mesmos, quem são afinal os rebeldes ou feiticeiros? Os Angolanos reformistas ou os Brasileiros da IURD?

 

O INAR ( Instituto Nacional para os Assuntos Religiosos) pertencente ao Ministério da Cultura, se pronunciou em detrimento de uma acta proveniente de uma Assembleia geral feita pelos reformistas como mandam os Estatutos da IURD, que até então, os Brasileiros abandonaram nas galerias do tempo. Reconhecendo que a legítima representante da IURD é a dos reformistas. Este comunicado foi severamente repudiado pelos Brasileiros da extinta direcção, gerando uma autêntica desordem social, prejudicando até mesmo a Administração publica, com passeatas e manifestações sem a prévia comunicação ás autoridades locais. Assim quem são os rebeldes ou feiticeiros?

 

Os Angolanos reformistas ou os Brasileiros da IURD? Os reformistas apregoam reconciliação entre as partes, pedem a união e a paz, mas o que recebem dos Brasileiros é o ódio, rejeição, maldições e toda sorte de nomes perjorativos. Assim quem são os rebeldes ou feiticeiros? Os Angolanos reformistas ou os Brasileiros da IURD?

 

Pensem caro leitor, só um pouco, mas pensem, porque pelos frutos os conhecereis. Os Missionários Brasileiros não obedecem nem reconhecem ninguém, agridem o Estado Angolano, PGR, SIC, POLÍCIA NACIONAL, SME, INAR, bem como fazem ouvido de mercador a orientação do seu presidente, através do seu poder de mídia adquirida pela contribuição dos fiéis para pregação do Evangelho usam-no levianamente para difamar a imagem de Angola na esfera internacional. Se a mídia é para evangelizar e levar as boas novas aos perdidos e cansados, porquê usais para vossos fins mercantis e comerciais? Assim quem são os rebeldes ou feiticeiros? Os Angolanos reformistas ou os Brasileiros da IURD?

 

Acusem-lhes dos vossos crimes. Disse Hitler É o que está ocorrendo na IURD Angola, os criminosos estão a acusar as suas vítimas para tentar branquear suas maldades. Os mais atentos não caem nessa ladainha, porque são claras e visíveis suas acções. Depois disso, me dizem então; quem verdadeiramente são os feiticeiros e rebeldes?



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: