Luanda - O deputado Raúl Danda, da UNITA, morreu hoje na clínica Sagrada Esperança, em Luanda, confirmou ao Novo Jornal o também deputado e dirigente da UNITA, Nelito Ekuikui.

Fonte: Novo Jornal

Raúl Manuel Danda, de 63 anos, um dos históricos e uma das vozes mais activas do partido do "Galo Negro", antigo jornalista e actual deputado e primeiro-ministro do Governo-sombra da UNITA, morreu na clínica da Endiama, em Luanda.

 

As razões para a morte do deputado do partido do "Galo Negro" não foram avançadas oficialmente.


Este dirigente do maior partido da oposição, licenciado em Gestão de Empresas e Ciências Económicas na Universidade Lusíada, nasceu em Cabinda, a 13 de Novembro de 1957.


Ao longo da sua vida profissional e política, Danda passou pela "pele" de activista, actor, tradutos, escritor, jornalista e político.


O seu último grande desafio pessoal foi a candidatura à liderança da UNITA, no XIII Congresso ordinário do partido do "Galo Negro", em 2019, que disputou com Adalberto Costa Júnior, actual Presidente, José Pedro Katchiungo, Alcides Sakala e Abílio Kamalata Numa.

 


Do seu perfil oficial consta em destaque a sua passagem, entre 1991 e 1992, pelo cargo de Director Geral de Informação da UNITA, tendo-se seguido uma breve passagem como Sub-editor e locutor na Rádio Nacional de Angola, tendo, de seguida assumido, até 2001, o cargo de Secretário da Informação da Tendência do pensamento democrático - TRD.


Raúl Danda exerceu o cargo de vice-presidente do seu partido e foi uma das vozes da antiga rádio da UNITA, a Vorgan, na década de 1980.

 



DEBATE NAS REDES SOCIAIS:




DEBATE NO ANÓNIMATO: